Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 Resumo:

A investigação ergonômica no contexto produtivo agrícola ainda é incipiente e necessária. Relevante se torna para a melhoria dos processos, a concepção de produtos, equipamentos e instrumentos mais adaptados a este contexto e, principalmente, para melhoria das condições de trabalho e de vida dos trabalhadores dedicados às atividades rurais. Respaldando-se nos conceitos elaborados em Ergonomia da Atividade: contexto de produção de bens e serviços, custo humano do trabalho, estratégias de mediação individual e coletiva e vivências de bem-estar e mal-estar no trabalho, a presente pesquisa teve como objetivo identificar a inter-relação contexto produtivo agrícola, custo humano do trabalho e vivências de bem-estar e mal-estar entre trabalhadores rurais envolvidos no processo de colheita de feijão. O estudo investigou trabalhadores rurais pertencentes a um Condomínio Rural, localizado em Unaí/MG, que realizam a atividade de arranquio e ajuntamento do feijão. A Análise Ergonômica do Trabalho deu suporte às técnicas e procedimentos empregados. O trajeto metodológico compreendeu a elaboração e utilização de diagrama corporal, entrevistas semi-estruturadas, discussões livres, observações de situações de trabalho e análise documental. Com base nos resultados concluiu-se que: a) as condições de trabalho disponíveis aos trabalhadores rurais ainda requerem transformações que levem em consideração o seu bem-estar. Identificou-se, entre outras coisas, que a ausência ou a improvisação de Equipamentos de Proteção Individual, a forma de remuneração adotada, bem como a gestão do absenteísmo pela Organização têm contribuído para elevar o custo humano do trabalho; b) a organização do trabalho tende a seguir uma lógica produtivista, de viés taylorista, ao igualar todos os trabalhadores e nivelar suas qualidades. O pagamento por produção adotado é fruto desta premissa e revela-se perverso, impondo determinado ritmo aos trabalhadores, refletindo nas relações socioprofissionais e pode estar, ainda, na etiologia das doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho, bastantes comuns entre os trabalhadores dedicados a esta atividade; c) a atividade requer que os trabalhadores adotem uma postura incômoda e lesiva; exige a execução de movimentos repetitivos com os membros superiores, caracterizando-se por elevada exigência física, contribuindo, assim, para a elevação do absenteísmo, para o surgimento das doenças osteomusculares e, juntamente com as condições de vida material desta população, colaboram para o desgaste e envelhecimento precoce dos trabalhadores; d) as estratégias de mediação adotadas pelos trabalhadores pouco contribuem para amenizar as fortes exigências da atividade e os aspectos contraditórios do contexto produtivo; e) as vivências de bem-estar resultam mais de uma forma de enfrentamento defensivo do que de identificação ou sentimentos positivos em relação ao trabalho; f) prevalecem entre os trabalhadores rurais vivências de mal-estar, identificadas nos sentimentos, atitudes e representações negativas do trabalho reveladas em seus discursos. Têm-se, com a investigação, a confirmação da hipótese formulada e as recomendações propostas focam melhorias concernentes, principalmente, às condições e à organização do trabalho. Além de revelar a validade do suporte teórico-metodológico para outros contextos produtivos, a pesquisa abre novas perspectivas de estudo necessárias à transformação do contexto de trabalho rural. 

Abstract:

The ergonomic investigation on the agricultural productive context is still incipient and necessary. It becomes relevant for the improvement of the process, the conception of products, equipments and instruments most adapted to this context and, mainly, for the work and life conditions improvement dedicated to rural activities. It was based on concepts elaborated in Ergonomics of Activity: Context of goods production and services, human costs of work, strategies of individual and collective mediation, and welfare and unrest living at work among rural workers involved on the bean harvest process. The study investigated rural workers pertaining to a Rural joint ownership, situated in Unaí/MG, that realize the activity of pushing and gathering the bean. The Ergonomic Analysis of Work gave support to the techniques and procedures adopted. The methodological course included the elaboration and use of corporal diagram, semi-structured interviews, free discussions, observations of work situations and documental analysis. Based on the results, it was concluded that: a) the conditions of work available to rural workers still request transformations that consider their welfare. It was identified, among other things, the absenteeism or improvisation of Individual Protection Equipment, the form of remuneration adopted, as well as the administration of the absence by the Organization that has contributed to increase the human cost of work; b) The organization of work tends to follow a productivity logic, in Taylorist approach, in equalizing all of the workers and level their abilities. The payment adopted for production is result of this premise and revels itself perverse, imposing determined rhythm to the workers, reflecting on social-professional relations and it can be still on etiology of musculoskeletal diseases related to work, most common between the workers dedicated to this activity; c) The activity requires that the workers adopt a inconvenient and injured posture; it claims the execution of repetitive movements with the superior members characterizing by high physical exigency, contributing for the absenteeism enlargement, appearing musculoskeletal diseases and thus with the conditions of material life of this population at which collaborate for the wastage and precocious effect of aging of the workers; d) the strategies of mediation adopted by the workers seldom contribute to ease the hard exigencies of the activity and the contradictory aspects of the productive context.; e) the welfare livings result more than one form of defensive confrontation than identification or positive feelings in relation to the work; f) predominate between the rural workers unrest livings, identified on feelings, attitudes and negative representations of the work and revealed on their speeches. There is, with the investigation, the confirmation of the formulated hypotheses and the proposed recommendations predominate concerning improvement, mainly, to the conditions and to the organization of the work. Besides revealing the validity of the methodological theoretical support for other productive contexts, the research opens new necessary perspectives of study to the transformation of the rural work context.

Link: javascript:void(0);/*1481206608920*/

Um valor é necessário.
E receba nossas noticias, avisos
e informativos por e-mail
Um valor é necessário.
Um valor é necessário.
Um valor é necessário.Um valor é necessário.
Um valor é necessário.Um valor é necessário.
Incluir Remover