Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 Resumo:

Esta pesquisa visou caracterizar a QVT de um órgão do Poder Judiciário com base na percepção de seus trabalhadores, investigando seus fatores estruturantes, a concepção de QVT dos trabalhadores e as fontes de bem-estar e de mal-estar no trabalho. O referencial teórico adotado foi a Ergonomia da Atividade, e a abordagem metodológica escolhida foi a Ergonomia da Atividade aplicada à Qualidade de Vida no Trabalho (EAA_QVT). O instrumento utilizado na pesquisa de delineamento quanti-qualitativo, da qual participarem 5164 trabalhadores, foi o Inventário de Avaliação de Qualidade de Vida no Trabalho (IA_QVT). A análise quantitativa apontou que, globalmente, o órgão encontra-se em uma zona de bem-estar moderado. O fator mais crítico foi Organização do Trabalho, enquanto o fator avaliado mais positivamente foi Elo Trabalho-Vida Social. Os resultados qualitativos demonstram que a QVT está vinculada às relações harmoniosas e às condições de trabalho adequadas; à organização humanizada (saudável) do trabalho; e a gostar do que faz e sentir-se reconhecido. As fontes de bem-estar no trabalho, por sua vez, são: ajudar na promoção da Justiça, aprender e aplicar conhecimentos, realizar as tarefas prescritas, ter convivência agradável com os colegas, dispor de ambiente social harmonioso e confortável, e fazer o que gosta. Já as fontes de mal-estar identificadas correspondem a relacionamento conflituoso e forma de tratamento; falta de reconhecimento e crescimento pessoal; sobrecarga, cobrança e pressão; e condições precárias de trabalho. Assim, a pesquisa forneceu subsídios para uma intervenção que consolide as fontes de bem-estar e remova ou atenue as causas do mal-estar no trabalho, visando à prevenção de agravos à saúde e à promoção da QVT. 

Abstract:

This research attempted to identify how the workers from a judiciary body assess the quality of work life, investigating the structuring factors of QWL, the workers’ concept of QWL, and the sources of well-being and malaise at work. The theoretical referential used was the Ergonomics of Activity and the chosen methodological approach was the Ergonomics of Activity applied to the Quality of Work Life/ EAA_ QWL. The instrument used in the research of quantitative and qualitative design, in which attended 5164 workers, was the Inventory of Assessment of Quality of Work Life. The quantitative analysis indicated that, globally, the institution is in a moderate zone of well-being. The most critical factor was Work Organization, while the most positive evaluated factor was Link Work-Social Life. The qualitative results showed that the QWL is linked to harmonious relations and appropriate working conditions; harmonized (healthy) organization of work; and liking what you do and feeling acknowledged. The sources of well-being at work are: assisting in the promotion of Justice; learning how to apply knowledge; performing the prescribed tasks; having pleasant acquaintanceship with the co-workers; disposing of a harmonious social and comfortable environment; and doing what one like. The sources of malaise identified correspond to conflictual relationship and way of treatment; lack of recognition and personal growth; overload, charging and pressure; and poor working conditions. The research also provided subsidies for conducting an intervention that consolidate the sources of well-being at work and remove or reduce the causes of malaise at work aiming the prevention of grievance and to the promotion of QWL

Link: javascript:void(0);/*1478026301670*/

Um valor é necessário.
E receba nossas noticias, avisos
e informativos por e-mail
Um valor é necessário.
Um valor é necessário.
Um valor é necessário.Um valor é necessário.
Um valor é necessário.Um valor é necessário.
Incluir Remover