Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 Resumo:

O presente trabalho buscou identificar a relação entre Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) e as vivências de bem-estar e mal-estar no trabalho em uma agência reguladora brasileira na ótica dos trabalhadores. O referencial teórico utilizado teve como base a perspectiva da Ergonomia da Atividade. A abordagem metodológica fundamentou-se na Ergonomia da Atividade aplicada à Qualidade de Vida no Trabalho. O instrumento utilizado foi o Inventário de Avaliação de Qualidade de Vida no Trabalho/IA_QVT, de natureza quanti-quali. Participaram da pesquisa 1945 trabalhadores de uma agência reguladora, lotados em Brasília e nas capitais brasileiras. A análise quantitativa apontou que globalmente a agência encontra-se em uma zona de bem-estar moderado (média 6,14). Os fatores considerados mais críticos foram Organização do Trabalho (média 4,33) e Reconhecimento e Crescimento Profissional (média 5,30), e o fator avaliado mais positivamente foi Elo Trabalho-Vida Social (média 7,16). A análise qualitativa dos dados evidenciou que a QVT, na percepção dos trabalhadores, deve abranger: desenvolvimento gerencial e oportunidades de capacitação; ambiente saudável e satisfação com o trabalho; equilíbrio entre saúde, produtividade e vida social; trabalho como fonte de prazer; cooperação entre colegas e espaço de fala; e condições de trabalho adequadas. A pesquisa permitiu identificar os fatores que interferem nas representações de bem-estar na agência e subsidiar a construção da política e do programa de QVT da instituição, calcados na ótica de quem trabalha. Ao propiciar a construção desse novo cenário, possibilitar-se-á a promoção da cidadania aos trabalhadores, além da melhoria dos serviços prestados à sociedade. 

Abstract:

The present study sought to identify the relationship between Quality of Work Life (QWL) and the experiences of well-being and ill-being at work in a Brazilian regulatory agency on the perspective of workers. The theoretical framework used was based on the perspective of the Ergonomics of Activity. The methodological approach was based on the ergonomics of the activity applied to the Quality of Working Life. The instrument used was the Inventory Assessment of Quality of Work Life (IA_QVT), quantitative and qualitative. 1945 employees participated in the study of a regulatory agency, stationed in Brasilia and in Brazilian downtown. Quantitative analysis showed that overall the agency is in an area of well-being moderate (mean 6.14). The factors considered most critical were Work Organization (mean 4.33) and Recognition and Professional Growth (mean 5.30), and the factor was evaluated more positively Link Social Work-Life (mean 7.16). Qualitative analysis of the data indicated that QWL, perception of workers, should include: management development and training opportunities, healthy environment and job satisfaction, balance between health, productivity and social life, work as a source of pleasure; cooperation between colleagues and space talks, and adequate working conditions. The research identified the factors that interfere in the representations of well-being in the agency and to subsidize the construction of policy and program of the institution of QVT, based on the workers point of view. By providing the construction of this new scenario, it will enable the promotion of citizenship to workers, as well as improved services to society.

Link: javascript:void(0);/*1477592448695*/

Um valor é necessário.
E receba nossas noticias, avisos
e informativos por e-mail
Um valor é necessário.
Um valor é necessário.
Um valor é necessário.Um valor é necessário.
Um valor é necessário.Um valor é necessário.
Incluir Remover