Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

G. Ciências Humanas - 8. Psicologia - 8. Psicologia do Trabalho e Organizacional

Inventário de avaliação de qualidade de vida no trabalho (Ia_qvt): Instrumento de Diagnóstico e Monitoramento de qvt nas Organizações

Mário César Ferreira 1

1. Universidade de Brasília (UnB), Pós-Doutorado, Universidade Paris1 Sorbonne

INTRODUÇÃO:

A temática Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) aumentou de importância no cenário de reestruturação produtiva e de profundas mudanças socioeconômicas patrocinadas pela globalização da economia. Uma gama de indicadores críticos (ex. estresse, depressão, distúrbios osteomusculares) tem crescido significativamente. As abordagens de QVT nas organizações se caracterizam pelo caráter assistencial/compensatório dos desgastes e pela eficácia não sustentável. Na literatura internacional e nacional, os instrumentos encontrados para medir QVT mostram problemas com relação à definição do constructo QVT e à coerência interna conceitual com os fatores identificados. A presente pesquisa teve como objetivo desenvolver e validar um Inventário de Avaliação de Qualidade de Vida no Trabalho (IA_QVT) destinado ao diagnóstico e monitoramento de QVT nas organizações. A Qualidade de Vida no Trabalho, fundamento conceitual do inventário, consiste nas representações que os trabalhadores manifestam sobre o contexto de produção no qual estão inseridos com base em um contínuo constituído por um pólo positivo (sentimentos expressos de bem-estar no trabalho) e um pólo negativo (sentimentos expressos de mal-estar no trabalho). O IA_QVT é um instrumento auxiliar de prevenção do mal-estar no trabalho.

METODOLOGIA:

A parte qualitativa do inventário foi elaborada e validada com base em quatro questões abertas: 1. “Em minha opinião, Qualidade de Vida no Trabalho é...”; 2. “Quando penso no meu trabalho no [nome do órgão], o que me causa mais bem-estar é...”; 3. Quando penso no meu trabalho no [nome do órgão], o que me causa mais mal-estar é...”; 4. “Comentários e sugestões”. O aplicativo Alceste (Analyse Lexicale par Contexte d’un Ensemble de Segments de Texte) fez o tratamento estatístico dos dados textuais. Nesta etapa, participaram 2105 sujeitos (casados 53,8%; nível superior de escolaridade 48,4%; faixa etária de 41 e 50 anos, 43,2%). No desenvolvimento da escala, a elaboração dos itens do IA_QVT se baseou nos resultados obtidos nas questões 1, 2 e 3 da parte qualitativa. A análise de juízes (correspondência itens e os 5 fatores propostos), feita por 12 profissionais das ciências do trabalho, reduziu o inventário para 74 itens. Eliminaram-se os itens com concordância menor que 80%. A validação semântica do inventário permitu avaliar a clareza das instruções e a compreensão dos itens. Na etapa de validação, a versão digital do inventário foi respondido por 404 sujeitos (sexo masculino, 53,4%; casados, 52,4%; nível superior de escolaridade, 33,8%; faixa etária entre 41 e 50 anos, 45%).

RESULTADOS:

A parte qualitativa do IA_QVT permitiu identificar os núcleos estruturadores das representações dos respondentes das questões abertas. Os resultados da parte qualitativa indicaram as palavras estruturantes dos núcleos, o peso relativo de cada núcleo no ponto de vista coletivo dos participantes da pesquisa, as correlações representacionais inter-núcleos e os contextos de significação semântica de cada núcleo estruturador. Na parte quantitativa do IA_QVT, realizou-se a análise dos componentes principais e de fatoriabilidade da matriz (extração dos eixos principais PAF e rotação oblimin). O KMO foi de 0,94 e o teste de esfericidade de Bartlett foi significativo. O gráfico de sedimentação possibitou reter cinco fatores principais: Condições de Trabalho (12 itens, alfa 0,90); Organização do Trabalho (9 itens, alfa 0,73); Relações Sócio-Profissionais de Trabalho (16 itens, alfa 0,89); Reconhecimento e Crescimento Profissional (14 itens, alfa 0,91); e Elo Trabalho-Vida Social (10 itens,alfa 0,80). Tais fatores explicam 43,83% da variância total do constructo. A versão final do IA_QVT ficou constituída por 61 itens.

CONCLUSÃO:

A pesquisa possibilitou validar o Inventário de Avaliação de Qualidade de Vida no Trabalho (IA_QVT), voltado para o diagnóstico e monitoramento de QVT nas organizações, com base nas representações dos trabalhadores sobre o contexto de produção no qual estão inseridos. Ele permitiu mapear as representações dos trabalhadores concernentes: às Condições de Trabalho (condições físicas, materiais, instrumentais, suporte); à Organização do Trabalho (tempo, controle, traços das tarefas, sobrecarga, prescrição); às Relações Sócio-Profissionais de Trabalho (pares, chefias, comunicação, ambiente harmonioso, conflitos); ao Reconhecimento e Crescimento Profissional (reconhecimento no trabalho, desenvolvimento profissional); e ao Elo Trabalho-Vida Social (instituição, trabalho, analogias com a vida social). O uso do inventário permitiu realizar um diagnóstico científico rápido de como os trabalhadores avaliam a Qualidade de Vida no Trabalho na organização na qual trabalham, gerando subsídios fundamentais para a concepção de Política e Programa de Qualidade de Vida no Trabalho com base nas necessidades dos respondentes. É importante replicar o estudo com outras amostras visando identificar a estabilidade e adequação da estrutura encontrada para outros grupos de trabalhadores.

Instituição de Fomento: CNPq

Palavras-chave: Qualidade de Vida no Trabalho (QVT), inventário, diagnóstico.

Um valor é necessário.
E receba nossas noticias, avisos
e informativos por e-mail
Um valor é necessário.
Um valor é necessário.
Um valor é necessário.Um valor é necessário.
Um valor é necessário.Um valor é necessário.
Incluir Remover